Ela misturava tudo que eu nunca tive com tudo que eu queria ter. Passava pelo que eu precisava ter, se confundia com o que as outras queriam ser, e terminava sendo o que os homens desejariam ver ao seu lado. Ela juntava tudo que eu deveria saber, ler, ouvir, e entender sobre um abraço apertado. Ela era mais do que eu tinha sonhado. Não era perfeita, era simplesmente ela. E era meu bilhete premiado. Aliás, é.

Gustavo Lacombe

Nenhum comentário:

Add

Comente!