frase

"Não escolhemos a forma do nosso destino, mas podemos dar-lhe conteúdo. O que procura aventura encontrá-la-á — à medida da sua coragem. O que procura o sacrifício, será sacrificado — na medida da sua pureza."
( Dag Hammarskjold )

A verdade

A Verdade 

(Carlos Drummond de Andrade)

A porta da verdade estava aberta,
Mas só deixava passar
Meia pessoa de cada vez.
Assim não era possível atingir toda a verdade,
Porque a meia pessoa que entrava
Só trazia o perfil de meia verdade,
E a sua segunda metade
Voltava igualmente com meios perfis
E os meios perfis não coincidiam verdade...
Arrebentaram a porta.
Derrubaram a porta,
Chegaram ao lugar luminoso
Onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
Diferentes uma da outra.
Chegou-se a discutir qual
a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela
E carecia optar.
Cada um optou conforme
Seu capricho,
sua ilusão, 
sua miopia.

O MEU PAÍS



Vídeo maravilhoso, escutem, apreciem com atenção, sintam-se tocados, como eu me senti... 

Distância


A distância faz ao amor aquilo que o vento faz ao fogo: apaga o pequeno, inflama o grande...



SAUDADE!


Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue.

Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta
um capítulo.

Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.

Preocupação é uma cola que não deixa o que ainda não aconteceu sair de seu pensamento.

Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.

Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.

Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.

Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.

Vergonha é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora.

Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja.

Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.

Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.

Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.

Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.

Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.

Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.

Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente mas, geralmente, não podia.

Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.

Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.

Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.

Paixão é quando apesar da palavra ¨perigo¨ o desejo chega e entra.

Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado.
Não... Amor é um exagero... também não.
Um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego?

Talvez porque não tenha sentido, talvez porque não tenha explicação,
Esse negócio de amor, não sei explicar.
Adriana Falcão

Jesus, fala comigo!

Jesus, fala comigo!
Senhor Jesus,
Quando eu estiver desorientado,
dize suave ao meu ouvido: — Eu sou o bom Pastor. (João 10,11)
Quando o temor se apossar de mim,
que eu ouça tua voz me dizendo: — Não temais! (Mateus 28,10)
Quando minha alma estiver oprimida,
dize baixinho: — A paz esteja convosco! (Lucas 24,36)
Na hora da dúvida e da incerteza,
dize ao meu coração: — Tende fé em Deus. (Marcos 11,22)
Quando eu estiver prestes a desistir,
aponta uma saída: — Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis. (João 21,6)
Quando eu tiver fome e sede de ti,
mostra-me a eucaristia: — Eu sou o pão da vida. (João 6,35)
Na hora em que eu não quiser te seguir,
dize com força: — Tome cada dia a sua cruz e siga-me. (Lucas 9,23)
Nas minhas orações,
convence-me de que me ouves: — Pedi e se vos dará. Buscai e achareis. Batei e vos será aberto. (Mateus 7,7)
Quando eu estiver sendo tentado,
aconselha-me: — Orai para que não caiais em tentação. (Lucas 22,40)
Quando os pecados me pesarem a consciência,
olha-me com amor e diga: — Nem eu te condeno.
Vai e não tornes a pecar. (João 8,11)
Na hora do sofrimento,
abraça-me dizendo: — Não se perturbe o vosso coração. (João 14,1)
Quando eu estiver perdido,
aponta-me a saída: — Eu sou o caminho,
a verdade e a vida. (João 14,6)
No momento da minha morte,
beija-me e consola-me: — Hoje estarás comigo no paraíso.
(Lucas 23,43)
Pe. Luís Erlin é missionário claretiano, autor dos livros Olhai os lírios do campo - Nada perturbe o vosso coração e Imitação de Maria - O segredo de sermos agraciados por Deus, Ed. Ave-Maria. Contato:editorial@avemaria.com.br


Cão velho




Uma velha senhora foi para um safari em África e levou o seu velho rafeiro com ela.
Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu-se conta que estava perdido.
Vagueando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem leopardo o viu e caminha em sua direcção, com a firme intenção de conseguir um bom e farto almoço.

O velho cão pensa depressa (pois os velhos pensam depressa):
- Oh, oh! Estou mesmo enrrascado!

Olhou à volta e vê ossos espalhados no chão muito próximo de si. Em vez de se apavorar, o velho cão ajeita-se junto do osso mais próximo e começa a roê-lo, virando as costas ao predador, fingindo que não o tinha visto...
Quando o leopardo estava a ponto de dar o salto para o abocanhar, o velho cão exclama bem alto:

- Este leopardo estava delicioso!!! Será que há outros por aí??

Ouvindo isso, o jovem leopardo, com um terrível arrepio na espinha, suspende o seu ataque já quase começado e esgueira-se na direcção das árvores e pensa:

- Caramba!!! Essa foi por pouco!!! O velho rafeiro quase me apanhava...!

Um macaco, numa árvore ali perto, viu a cena toda e logo imaginou como fazer bom uso do que vira. Em troca de protecção para si, informaria o predador que o cão não havia comido leopardo algum... E assim foi, rápido, em direção ao leopardo. Mas o velho cão vê-o a correr na direcção do predador em grande velocidade e pensa:

- Aí há marosca...

O macaco logo alcança o felino, cochicha-lhe o acontecido e faz um acordo com o leopardo.
O jovem leopardo fica furioso por ter sido enganado e diz:

- Ó macaco, sobe para as minhas costas para veres o que vai acontecer àquele cão abusador...

Agora, o velho cão vê um leopardo furioso, vindo em sua direcção, com um macaco nas costas e pensa rápido novamente:

- E agora, o que é que eu faço?

Mas em vez de correr (pois sabia que as suas pernas cansadas não o levariam longe...) senta-se mais uma vez de costas para os agressores, fazendo de conta que não os via... Quando estavam suficientemente perto para ouvi-lo, o velho cão diz:

- Mas onde é que anda aquele macaco? Estou a morrer de fome...!!! Disse que me traria outro leopardo e até agora nada...

Moral da história:
Não te metas com Cão Velho... Idade e habilidade sobrepõem-se à juventude e à intriga. A sabedoria só vem com a idade e a experiência.

Add

Comente!